A Assembleia Legislativa está a serviço dos grandes grupos educacionais e assume comportamento semelhante ao do Congresso Nacional. É o que pensa o deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL-SP), membro titular da Comissão de Educação e Cultura da Casa que tem atuado ativamente no chamamento de audiências públicas para tratar de questões e problemas relativos ao ensino superior do estado. “A Alesp se omite completamente do debate. Temos pouquíssimo deputados comprometidos com o magistério. Ela tem o mesmo comportamento do Congresso Nacional”, afirma, em entrevista à TV Fepesp.

O descaso do poder público em relação aos grandes grupos educacionais é apontado como um dos principais problemas na educação brasileira pelo deputado. Giannazi, professor universitário e sindicalizado no Sindicato dos Professores de São Paulo, atualmente está em seu terceiro mandato e acumula um histórico de ações tanto na área pública quanto no setor privado. O deputado em 2015 integrou a CPI das Universidades, que produziu um volume de aproximadamente nove mil documentos em 83 dias de investigações.

Procurado constantemente por professores, estudantes e entidades sindicais, o “último movimento”, como denomina, que fez foi com a Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Em junho, o anúncio da demissão de 220 professores e de uma reformulação na grade curricular provocou dúvidas e gerou revolta entre alunos. Da Alesp, o deputado convocou uma audiência pública e classificou como “desmonte” o que estava havendo na instituição. “Há um desmantelamento, um processo de precarização da faculdade.”

“No geral, a educação virou mais do que mercadoria para os grandes grupos, virou lucro fácil e rápido. Mas, pior do que o descaso das mantenedoras, é o descaso do poder público. O MEC não fiscaliza nada, o Conselho Nacional de Educação é representante e está a serviço desses grupos. Eles têm seus representantes dentro do Congresso Nacional, seus deputados, seus senadores. Eles têm um forte lobby”, diz Giannazi.

O deputado, no programa Sala de Professores, também dá a sua visão sobre as reformas educacionais, fala de violência simbólica e outros temas relacionados ao universo do ensino.

Confira: https://www.youtube.com/watch?v=uVjQHsev_aQ

 


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Mais Lidas