Em reunião, Sindicato cobrou explicações sobre FGTS, atraso no pagamento de salários, entre outros
O Sindicato dos Professores do ABC esteve reunido com o grupo UniA/Anhanguera, na manhã do dia 2 de junho, para cobrar explicações sobre pontos como FGTS, EaD, quarta aula, plano de carreira e cartão refeição/alimentação.
FGTS: Durante algumas homologações, o Sindicato constatou pendências no Fundo de Garantia, como o não pagamento de 40% de multa sobre o tempo trabalhado. O SINPRO aguarda o envio das certidões com a quitação dos débitos.
Atraso no pagamento de salários em EaD: O Sindicato também espera o retorno da UniA/Anhanguera para o pagamento de multa sobre a diferença salarial, prevista em Convenção Coletiva, no caso dos professores de EaD (modelo UniA/Anhanguera) que receberam o valor abaixo do devido.
Plano de carreira: Questionado sobre o tema, o grupo UniA/Anhanguera informou que as novas contratações serão enquadradas no novo plano. O valor da hora aula inicial é de R$ 27,08 para graduado e, para pós-graduado, R$ 28,16.
Quarta aula: Com relação à quarta aula, o SINPRO cobrou o pagamento de DSR e hora atividade. O grupo concordou com o DSR, tem dúvidas sobre o crédito de 5% de hora atividade, prevista na CCT, e informou que o adicional noturno é pago sobre tal aula. O Sindicato questionou se o pagamento do DSR será retroativo, mas ainda aguarda o posicionamento da entidade.
Além disso, a UniA/Anhanguera paga apenas 50% da hora aula. O SINPRO defende que deve ser pago o valor de aula integral + hora atividade e DSR, pois o docente disponibiliza para a instituição tal horário, e se há a dispensa de parte da aula pela escola, esta deverá ser arcada unicamente pela mesma. Nesse ponto não houve consenso e a visão do Sindicato é de que caracteriza passivo trabalhista.
Cartão alimentação/refeição: O SINPRO ABC criticou o fato de que somente parte dos docentes recebe os benefícios. A UniA/Anhanguera informou que os professores do plano UniA gozam de tais benefícios e os contratados pela Anhanguera, no novo plano de carreira, não têm direito, pois a Anhanguera é nacional e a empresa diz não ter condições de conceder a todos os funcionários.
Em reunião, Sindicato cobrou explicações sobre FGTS, atraso no pagamento de salários, entre outros

O Sindicato dos Professores do ABC esteve reunido com o grupo UniA/Anhanguera, na manhã do dia 2 de junho, para cobrar explicações sobre pontos como FGTS, EaD, quarta aula, plano de carreira e cartão refeição/alimentação.

FGTS: Durante algumas homologações, o Sindicato constatou pendências no Fundo de Garantia, como o não pagamento de 40% de multa sobre o tempo trabalhado. O SINPRO aguarda o envio das certidões com a quitação dos débitos.

Atraso no pagamento de salários em EaD: O Sindicato também espera o retorno da UniA/Anhanguera para o pagamento de multa sobre a diferença salarial, prevista em Convenção Coletiva, no caso dos professores de EaD (modelo UniA/Anhanguera) que receberam o valor abaixo do devido.

Plano de carreira: Questionado sobre o tema, o grupo UniA/Anhanguera informou que as novas contratações serão enquadradas no novo plano. O valor da hora aula inicial é de R$ 27,08 para graduado e, para pós-graduado, R$ 28,16.

Quarta aula: Com relação à quarta aula, o SINPRO cobrou o pagamento de DSR e hora atividade. O grupo concordou com o DSR, tem dúvidas sobre o crédito de 5% de hora atividade, prevista na CCT, e informou que o adicional noturno é pago sobre tal aula. O Sindicato questionou se o pagamento do DSR será retroativo, mas ainda aguarda o posicionamento da entidade.

Além disso, a UniA/Anhanguera paga apenas 50% da hora aula. O SINPRO defende que deve ser pago o valor de aula integral + hora atividade e DSR, pois o docente disponibiliza para a instituição tal horário, e se há a dispensa de parte da aula pela escola, esta deverá ser arcada unicamente pela mesma. Nesse ponto não houve consenso e a visão do Sindicato é de que caracteriza passivo trabalhista.

Cartão alimentação/refeição: O SINPRO ABC criticou o fato de que somente parte dos docentes recebe os benefícios. A UniA/Anhanguera informou que os professores do plano UniA gozam de tais benefícios e os contratados pela Anhanguera, no novo plano de carreira, não têm direito, pois a Anhanguera é nacional e a empresa diz não ter condições de conceder a todos os funcionários.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar