SINPRO ABC apoia e convida todos a participarem da atividade


No próximo dia 18, quinta-feira, às 19h, acontecerá no auditório Paulo Kobayashi da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, localizado na Avenida Pedro Álvares Cabral, 201, no Ibirapuera, em São Paulo (SP), a Audiência Pública pela retirada das tropas do Haiti. A atividade é organizada pelo Comitê “Defender o Haiti é Defender a Nós Mesmos” e contará com a presença do senador haitiano, Jean Charles Moise.


O Sindicato dos Professores do ABC (SINPRO ABC), a Central Única dos Trabalhadores (CUT),  e diversos sindicatos apoiam o ato e convidam a todos a participarem da atividade. A audiência é patrocinada pelo deputado estadual Adriano Diogo (PT/SP), pela deputada federal Luiza Erundina (PSB/SP) e a vereadora de São Paulo, Juliana Cardoso (PT/SP), além de diversas entidades do movimento social e sindical.


Saiba mais sobre o Haiti
A Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) foi criada em 1º de junho de 2004, pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), quando o, então, presidente Bertrand Aristide, sequestrado e deposto por forças norteamericanas,  foi obrigado a exilar-se na Africa.  Desde então, o Brasil lidera as tropas, que hoje contam com 9.292 soldados e policiais  de 49 países e que consomem US$ 648 milhões em recursos para a manutenção das tropas de ocupação.

Apesar da presença estrangeira no país, após 8 anos de ocupação, o Haiti segue sendo o mais pobre das Américas com índice de 70% de desemprego e salário médio de 3 dólares/dia.

Em 2010, o país foi destruído por um terremoto que matou mais de 300 mil pessoas e deixou um milhão de desabrigados. Essa situação agravou-se ainda mais com a epidemia de cólera, doença trazida ao país pelo batalhão do Nepal, que já matou 8 mil e contaminou mais 700 mil haitianos.

Responsável pela repressão ao movimento popular e sindical, a Minustah, é ainda acusada de atos de violência e violação de jovens e mulheres por todo o país. A campanha pela retirada das tropas da ONU do Haiti defende a soberania da nação haitiana, pois cabe ao povo do Haiti decidir sobre seu futuro.

 


Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Mais Lidas