Professores e auxiliares do Ensino Superior privado vêm a público manifestar o seu repúdio à intransigência patronal nas negociações salariais de 2015.
Os patrões se valem das mudanças nas regras de repasse do FIES para inviabilizar a discussão em nossa data base. Inventam uma crise para justificar sua recusa em debater reajuste salarial e melhorias nas condições de trabalho para toda a categoria.
De que crise esses senhores estão falando? No ano de 2014, as instituições de ensino superior receberam R$ 13,75 bilhões apenas em recursos do FIES. Desde 2010, este valor soma R$ 28,45 bilhões! Onde está esse dinheiro??
E não é só! Não é de hoje que as instituições privadas de ensino superior usam como desculpa mudanças pedagógicas para ampliar ainda mais a sua lucratividade. Reduzem carga horária dos cursos, superlotam salas de aula, promovem mudanças no plano de carreira dos professores e inventam outras artimanhas para reduzir custos e ampliar o lucro, em detrimento da qualidade de ensino.
Os patrões já ganharam muito em anos anteriores e continuam a ganhar. As mensalidades foram reajustadas em 2015 e o FIES está sendo normalizado. Eles não têm do que queixar!
É preciso dar um basta. Os professores e auxiliares do ensino superior privado no estado de São Paulo exigem respeito, reajuste salarial digno e melhoria nas condições de trabalho!

Mais Lidas