Evento é marcado pela eleição da nova diretoria da CUT Estadual para o triênio 2012-2015
O SINPRO ABC enviou três representantes para o 13º Congresso Estadual da CUT, realizado de 16 a 19 de maio. O evento contou com a presença de 826 delegados de 17 ramos e definiu a nova diretoria da Central Única dos Trabalhadores de São Paulo (2012-2015). Adi dos Santos Lima foi reeleito para a presidência da entidade.
Paulo Yamaçake, diretor do SINPRO ABC, esteve presente no Cecut e celebrou a aprovação de três emendas aditivas propostas pelo Sindicato. “Falamos dos problemas gerados pela cartelização do Ensino Superior, no caso Anhanguera, e cobramos não somente a entrada, permanência ou conclusão do curso, mas, principalmente, a formação de qualidade, com condições dignas aos alunos e profissionais”, destaca o dirigente. “Propusemos, também, que seja assinado um termo de responsabilidade, baseado nos princípios de emprego e trabalho decente (segundo a Organização Internacional do Trabalho), quando prefeituras firmarem convênio com escolas de Educação Infantil ou de Jovens e Adultos”, acrescenta Yamaçaque.
Por fim, o SINPRO ABC apresentou reivindicação de melhorias nas condições de trabalho e salários dos empregados em obras do PAC (Copa e Olimpíadas).
Deliberações
Em quatro dias, delegados discutiram estratégias de lutas com deliberações em diversas áreas. Na educação, o cumprimento do piso salarial, valorização do trabalho docente e a jornada extraclasse terão mobilizações mais ampliadas.
Foi aprovada a luta contra a política neoliberal do governo de São Paulo, que há mais de 20 anos mantém o estado atrasado.
Nos debates sobre questões internas, destaque para a paridade entre homens e mulheres na diretoria da CUT para o próximo mandato, reorganização e redistribuição de munícipios entre as subsedes cutistas em todo o estado.
As discussões do encontro terão continuidade em julho, no 11º Congresso Nacional da CUT.
Maior representatividade
Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho (25/05) revelam que a CUT é a maior central sindical do país, representando mais de 36% dos trabalhadores brasileiros. Mais de 3.400 entidades, entre elas o SINPRO ABC, estão filiadas à Central, com mais de 7,4 mi trabalhadores associados.
Para a Central Única dos Trabalhadores, “o dado confirma os acertos das políticas da CUT, como as lutas em defesa dos direitos trabalhistas, pela organização sindical, isenção do imposto de renda na PRL, fim do Fator Previdenciário, contra a terceirização que precariza, dentre outras”.
Evento é marcado pela eleição da nova diretoria da CUT Estadual para o triênio 2012-2015

O SINPRO ABC enviou três representantes para o 13º Congresso Estadual da CUT, realizado de 16 a 19 de maio. O evento contou com a presença de 826 delegados de 17 ramos e definiu a nova diretoria da Central Única dos Trabalhadores de São Paulo (2012-2015). Adi dos Santos Lima foi reeleito para a presidência da entidade.

Paulo Yamaçake, diretor do SINPRO ABC, esteve presente no Cecut e celebrou a aprovação de três emendas aditivas propostas pelo Sindicato. “Falamos dos problemas gerados pela cartelização do Ensino Superior, no caso Anhanguera, e cobramos não somente a entrada, permanência ou conclusão do curso, mas, principalmente, a formação de qualidade, com condições dignas aos alunos e profissionais”, destaca o dirigente. “Propusemos, também, que seja assinado um termo de responsabilidade, baseado nos princípios de emprego e trabalho decente (segundo a Organização Internacional do Trabalho), quando prefeituras firmarem convênio com escolas de Educação Infantil ou de Jovens e Adultos”, acrescenta Yamaçaque.

Por fim, o SINPRO ABC apresentou reivindicação de melhorias nas condições de trabalho e salários dos empregados em obras do PAC (Copa e Olimpíadas).

Deliberações
Em quatro dias, delegados discutiram estratégias de lutas com deliberações em diversas áreas. Na educação, o cumprimento do piso salarial, valorização do trabalho docente e a jornada extraclasse terão mobilizações mais ampliadas.

Foi aprovada a luta contra a política neoliberal do governo de São Paulo, que há mais de 20 anos mantém o estado atrasado.

Nos debates sobre questões internas, destaque para a paridade entre homens e mulheres na diretoria da CUT para o próximo mandato, reorganização e redistribuição de munícipios entre as subsedes cutistas em todo o estado.

As discussões do encontro terão continuidade em julho, no 11º Congresso Nacional da CUT.

Maior representatividade
Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho (25/05) revelam que a CUT é a maior central sindical do país, representando mais de 36% dos trabalhadores brasileiros. Mais de 3.400 entidades, entre elas o SINPRO ABC, estão filiadas à Central, com mais de 7,4 mi trabalhadores associados.

Para a Central Única dos Trabalhadores, “o dado confirma os acertos das políticas da CUT, como as lutas em defesa dos direitos trabalhistas, pela organização sindical, isenção do imposto de renda na PRL, fim do Fator Previdenciário, contra a terceirização que precariza, dentre outras”.

Confira abaixo a nova diretoria eleita da CUT/SP:

Executiva

Presidência
Adi do Santos Lima - Metalúrgico

Vice Presidência
Douglas Martins Izzo – Educação

Secretaria Geral
Sebastião Geraldo Cardozo - Financeiro

Secretaria de Administração e Finanças
Renato Carvalho Zulato - Químico

Secretaria de Imprensa e Comunicação
Adriana Oliveira Magalhães - Financeiro

Secretaria de Organização e Política Sindical
Marcelo Renato Fiorio - Urbanitário

Secretaria da Mulher Trabalhadora
Sônia Auxiliadora de Vasconcelos Silva - Municipais

Secretaria de Formação
Telma Aparecida Andrade Victor - Educação

Secretaria de Relações do Trabalho
Rogério Giannini - Seguridade Social

Secretaria de Políticas Sociais
João Batista Gomes - Municipais

Secretaria de Juventude
Luciana Chagas Geremias - Comércio e Serviço

Secretaria de Igualdade Racial
Rosana Aparecida Silva - Educação

Secretaria do Meio Ambiente
Aparecido Bispo - Alimentação

Secretaria da Saúde do Trabalhador
Luiz Antônio Queiroz – Transporte

Direção
Benedito Augusto de Oliveira (Benão) - Seguridade Social
Ana Maria Rapini - Comércio e Serviço
Aparecida Leite Ferreira (Cidinha) - Vestuário
Carlos Tadeu Vila Nova - Administração Pública
Lilian Mary Parise - Comunicação
Miriam Aparecida da Silva - Educação
Cláudio Frequete de Almeida - Rurais
Miguel Aparecido do Espirito Santo - Químico
Aparecida Maria de Menezes (Cida) - Construção Civil

Coordenação das Subsedes
Araçatuba: Cleide Maria de Jesus de Almeida – Educação
ABC: Claudeonor Neves da Silva - Construção Civil
Baixada Santista: Mário César Matos Soares – Transporte
Bauru: Francisco Wagner Monteiro (Chicão) – Urbanitário
Campinas: José Tavares Gomes – Urbanitário
Guarulhos:José Rogério Vieira – Transporte
Itapeva: Solange Aparecida Benedeti Penha – Educação
Jundiaí: Vitor Machado – Alimentação
Osasco: Valdir Fernandes (Tafarel) – Financeiro
Ourinhos: Ademir Palko – Municipais
Mogi das Cruzes: Kátia Aparecida dos Santos - Seguridade Social
Presidente Prudente: Edmar da Silva Feliciano – Urbanitário
Ribeirão Preto: Luiz Henrique de Souza – Urbanitário
São José do Rio Preto: Paulo Eduardo Bellucci Franco – Financeiro
Sorocaba: Evanildo Amâncio (Miúdo) – Metalúrgico
Vale do Paraíba: Juarez Estevan Ribeiro – Metalúrgico
Vale do Ribeira: Roberto Barros Mateus Fouto - Financeiro

Conselho Fiscal
Titulares
Jaime Isidoro - Educação
Luana Clinéia Isidoro Leite - Municipais
Antônio Donizete – Financeiro

Suplentes
Milton Hungria – Químicos
Luis Carlos da Silva – Transporte
Roseli Aparecida de Souza (Rosa) - Municipais

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Mais Lidas