metodista assembleia 08 05 de acordo com edital web

 Professores da Metodista: Uma semana em greve

A paralisação conta com maior adesão dos alunos. Amanhã, dia 08, às 18h30 haverá uma nova assembleia em frente à portaria da rua Sacramento, 230

 

A greve dos professores e professoras da Universidade Metodista completa nesta terça-feira, dia 7, uma semana. A paralisação conta com a crescente união entre os professores e a solidariedade dos estudantes e funcionários técnicos.

Os funcionários da Metodista marcaram para o próximo dia 11, sábado, assembleia onde devem decidir sobre a greve.

Já a comunidade acadêmica tem se mobilizado nas redes sociais, onde os alunos destacam cada ação decidida pelos docentes e chamam atenção para atraso dos salários e em defesa dos direitos trabalhistas dos professores e funcionários da Metodista.

O Ministério Público do Trabalho também deverá se posicionar no início da semana, atendendo ao pedido que foi feito pelo SinproABC  – Sindicato dos Professores do ABC, para que a instituição se comprometa a realizar os pagamentos no quinto dia útil, como prevê a convenção coletiva e exigindo a regularização dos salários em atrasos e os depositos do FGTS.

O SinproABC ressalta que a permanência na paralisação é a resposta dos professores à Universidade que não responde as demandas da categoria.

 Histórico - A greve teve início após a instituição não realizar o pagamento dos salários de março até o dia 26 de abril, conforme prazo estabelecido pelo Sinpro-ABC (Sindicato dos Professores do ABC).

Além dos salários de março, muitos professores e funcionários ainda aguardavam o pagamento de férias, além de denunciar que a Metodista não está realizando os depósitos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) desde 2015.

Confira a agenda de mobilização da categoria até 4a feira:
Nesta, 2a feira 18:30h: ato em frente à portaria da rua sacramento e, depois, caminhada até o largo da igreja do Rudge Ramos. É importante a presença dos docentes, alunos e funcionários. Tragam também os familiares.
3a feira, dia 7: (5o dia útil) presença dos diretores do SINPRO nas portarias principais dos 3 campi, de manhã e à noite.
4a feira, dia 8, 18h30: grande assembleia na portaria da Rua Sacramento.

Assembleia professores da Metodista dia 02 05

Greve na Metodista é marcada por forte adesão e muita solidariedade

A adesão à greve da Universidade Metodista foi bastante forte na manhã nesta segunda-feira. Os professores e professoras paralisaram suas atividades em resposta ao salarios atrasados, que em alguns casos já dura 60 dias e pelo padrão de gestão imposto atualmente na Instituição. O movimento contou com o apoio e solidariedade dos estudantes, matriculados nas três unidades do centro universitário.

Já pela manhã o SinproABC- Sindicato dos Professores do ABC se posicionou na entrada dos campi com carro de som, onde realizaram panfletagem e conversavam com os docentes.

A adesão ao movimento ocorreu de forma organizada e deixou os corredores da universidade vazios - como apontam os vídeos e imagens encaminhadas ao Sinpro.

Quanto ao atendimento à comunidade foi mantido os casos de urgência. Foi uma decisão da categoria manter o atendimento à população nestes casos, que foi informada sobre a atual situação da Universidade, sobre a falta de pagamento dos salarios e as prioridades defenidas pela reitoria.

A união e solidariedade entre professores e alunos foram predominantes na paralisação, mesmo a Universidade tentando dividir a categoria os professores compreenderam que esse é um momento de união, afinal ha 3 anos os docentes suportam as constantes mudanças decididas unilateralemnte pela reitoria, além de atrasos de salários, irregularidades no depósito do FGTS e assédio moral de toda ordem.

É fundamental que a Instituição respeite o docente para que assim possa oferecer um ensino de qualidade para os seus quase 5 mil estudantes que estão matriculados nas três unidades do centro universitário, destacou a diretoria do SinproABC.

Levantamento realizado pelo SinproABC aponta que:

- Campus Planalto: 100% de adesão com o apoio dos estudantes.
- Campus Rudge Ramos: 95% de adesão com o apoio dos estudantes;
- Vergueiro: (até o fechamento desse material não havia dados)

Obs.: os professores decidiram manter o atendimento à população nos casos de urgência e informaram a população sobre os motivos da paralisação.

Uma nova assembleia ocorrerá quinta-feira, dia 02/05, às 18h em frente à portaria da Rua Sacramento, campus Rudge Ramos.

 

Histórico
Os docentes decidiram em assembleia realizada no dia 23, que dariam um prazo para a Universidade Metodista realizar os pagamentos atrasados até meia noite da sexta-feira, dia 26. No entanto a instituição enviou um comunicado ao SinproABC após as 16h da sexta-feira, e nele, não informava sobre o pagamento de salários. Assim, diante do descumprimento reiterado das promessas públicas de regularização salarial a categoria decidiu por unanimidade pela paralisação das atividades.

 

SINDICATO DOS PROFESSORES DO ABC

PROFESSORES E PROFESSORAS DECIDEM: METODISTA TEM 48H PARA PAGAR SALÁRIOS, ATÉ SEXTA-FEIRA, 26 OU GREVE!

Os professores e professoras da universidade Metodista decidiram em assembleia realizada no último dia 23, terça feira, pela GREVE caso a universidade não pague em 48h os salários atrasados.

Caso não haja atendimento da pauta de reivindicações os professores entrarão em greve, sem assinatura de ponto, a partir de segunda–feira, dia 29.

Compareçam!
Vamos manter a unidade
Acompanhe pelo site e rede socais as informações disponíveis
Adicione no seu celular o número do Sinpro e envie uma mensagem com seu nome ou apelido para o WhatsApp 11 98921-2588.

Metodista ou paga os salarios ou GREVE

Nesta quinta-feira, dia 2, a categoria volta a se reunir em assembleia, as 18h no Campus Rudge Ramos

Os professores e professoras da Universidade Metodista entraram nesta quinta-feira, no 4º dia de greve. A paralisação tem sido marcada pela unidade da categoria e apoio dos estudantes e funcionários de outros setores da Instituição.
Desde o início desta semana é notório os corredores e salas vazios nos Campi Vergueiro, Planalto e Rugde Ramos. Os alunos não têm comparecido e os funcionários administrativos marcaram assembleia para o próximo sábado dia 4.
O SinproABC- Sindicato dos Professores do ABC, destaca a importância da categoria se manter unida. O clima de intenso apoio entre os professores tem provocado novas adesões à paralisação dia após dia. Os motivos principais alegado pelos docentes é a falta de pagamento de salários, tendo em vista que os atrasos nos pagamentos vêm ocorrendo desde o segundo semestre de 2017. Os professores também reiteraram a preocupação com o estilo de gestão e reivindicam a retomada de autonomia acadêmica e administrativa da Universidade.
A greve, por tempo indertemidado, foi acatada por unanimidade durante assembleia geral realizada pelo SinproABC no último dia 23 de abril, ocasião em definiu-se o prazo de 48h para pagamento dos salários atrasados.
SinproABC recorre a justiça

O SinproABC ressalta que o atraso nos salários e a falta de depósitos do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, de 2017, estão sendo tratados na esfera jurídica. O Sindicato fará nova judicialização do FGTS de 2018 e 2019. A entidade entrou com ação na justiça que impõe multas à Metodista pelo não cumprimento de prazos, e protocolou uma mediação no Ministério Público do Trabalho – MPT.

Nesta quinta-feira, dia 2, a categoria realiza nova assembleia, às 18h no Campus Rudge Ramos.
Vamos nos manter unidos!

Mais Lidas