Últimas Notícias:
17 / 11
Professores contra a ditadura PDF Imprimir E-mail
Geral
Ter, 30 de Outubro de 2018 14:51

IMG 5983Sinpro ABC realiza atividades sobre democracia e direitos sociais: o período da ditadura

O Sindicato dos professores do ABC – Sinpro – realizou duas atividades sobre os golpes de 1964/2016 e 2018 e o período da ditadura militar. Uma foi realizada no dia 24 de outubro com a participação de Adriano Diogo (ex presidente da Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa do Estado de SP e militante contra a ditadura empresarial-militar), Guiomar S. Lopes (ex militante da Ação Libertadora Nacional ALN, organização que lutou contra a ditadura empresarial-militar) e Marcelo Buzetto (diretor do Sinpro ABC e professor da Fundação Santo André).

No debate, Adriano Diogo falou sobre a participação ativa dos EUA no golpe de 1964, através de diferentes ações, entre elas a "Operação Brother Sam", que mobilizou 5 navios destróiers, 1 porta-aviões e um navio petroleiro da Marinha dos EUA em direção ao litoral nordeste do Brasil, visando invadir o país para assegurar a vitória dos golpistas.

Já Guiomar Lopes falou das lutas e da resistência após 1964 e, principalmente, após 1968, quando foram aprovados os Atos Institucionais, que fecharam o Congresso, extinguiram os partidos políticos, cassaram direitos políticos de opositores, acabaram com a liberdade de expressão e opinião, instauraram a censura e consolidaram a tutela militar sobre os poderes executivo, judiciário e legislativo.

E Marcelo Buzetto fez uma avaliação sobre o contexto histórico de ambos os golpes. A ação do governo dos EUA e seus aliados internos estiveram presente em 1964 e em 2016 e agora em 2018. Em 1964 a "ameaça" apresentada pelas forças conservadoras e antidemocráticas era Cuba. Já em 2016/2018 a "ameaça" é a Venezuela, que possuí um governo que vem realizando reformas econômicas, sociais e políticas que atingem os interesses da principal potência capitalista mundial, os EUA.

Já na atividade do dia 27 de outubro, o historiador e pesquisador da USP, Bruno Sanchez Baronetti, falou sobre o período da ditadura contado por meio de 33 músicas.

As atividades foram realizadas na sede social do Sindicato dos Bancários do ABC.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar