Últimas Notícias:
17 / 11
Festa do Professor não será realizada PDF Imprimir E-mail
Destaque
Ter, 16 de Outubro de 2018 12:32

jorginhoCorte do imposto sindical e oposição assistencial impedem a realização da Festa do Professor 2018.

A tradicional “Festa do Professor” que acontecia há 22 anos no mês de outubro, em comemoração ao dia do professor; este ano não será realizada. 
O motivo é a atual crise financeira, promovida pela reforma trabalhista, que afeta diretamente os sindicatos, arquitetada pelo governo federal e pelo Congresso, para desmobilizar e desestruturar o movimento sindical brasileiro. 
Com a nova legislação trabalhista, que entrou em vigor em novembro do ano passado, os sindicatos – representantes legais e legítimos dos trabalhadores – foram diretamente afetados, já que o governo retirou a cobrança do imposto sindical. 
O fim da contribuição, aprovado como parte da reforma trabalhista, proposta e articulada pelo ilegítimo Temer, foi sancionada em 2017, como uma forma de enfraquecer a representatividade dos trabalhadores no País. 
De acordo com o presidente do Sindicato dos Professores do ABC, José Jorge Maggio, o governo ilegítimo investe contra os sindicatos para atingir os trabalhadores. "É lamentável porque a reforma trabalhista retirou direitos e também o imposto sindical sem apontar uma alternativa". Segundo ele, a situação se agrava por conta do momento vivido no país, marcado pelo aumento do desemprego e de uma relação que favorece os empresários.
Maggio lembra ainda que a decisão do Supremo Tribunal Federal que validou, no final de junho, a não cobrança do imposto sindical não é coincidência. “A medida acontece em sintonia com o Congresso Nacional para inviabilizar a organização sindical. Isso é um ataque frontal a organização dos trabalhadores, ferindo também normas internacionais da própria OIT (Organização Internacional do Trabalho)", ressalta.
Diante dessa investida certeira do governo, encomendada pelos empresários que querem a todo custo desmobilizar e enfraquecer os trabalhadores e o movimento sindical, a direção do Sinpro ABC , responsavelmente e em respeito à categoria, decidiu cancelar a festa. 
De acordo Edilene Arjoni Moda, vice-presidente do Sindicato dos professores do ABC, apesar da festa ser um tradicional evento, realizado há 22 anos, o sindicato sente-se na obrigação de reestruturar os gastos. “O objetivo do Sinpro ABC é estar junto com o professor em todos os momentos, principalmente nos mais difíceis. E esse, sem dúvida, é um momento de apreensão dos trabalhadores, por isso, invés de oferecer a festa aos associados, optamos em manter a saúde financeira do Sinpro e concentrar esforços na continuidade do bom serviço prestado aos professores e professoras”.

 
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar