21 / 11
Manter e ampliar direitos dos docentes PDF Imprimir E-mail
Educação Superior
Qua, 01 de Novembro de 2017 12:20

retrocessonaoSinpro ABC amplia diálogo para manter direitos dos docentes

O Sindicato dos Professores do ABC tem buscado, incessantemente, ampliar os canais de comunicação com representantes de diversas Instituições de Ensino, para manter os direitos trabalhistas da categoria.

Devido ao crescente processo de implantação do sistema “Ensino à Distância” (EaD), o mercado tem se tornado cada vez mais enxuto, demitindo docentes e aumentando o volume de trabalho dos professores e professoras, no segmento online favorecendo o lucro abusivo.

Em campanhas desenvolvidas pelos sindicatos, federações e confederações, como o Sinpro ABC, Fepesp e Contee,  lembramos que a “Educação não é Mercadoria”, e que temos o dever de respeitar e manter a qualidade do ensino, passando pela valorização e ampliação dos direitos trabalhistas dos professores e professoras, responsáveis pela transmissão do conhecimento. 

O Sindicato dos Professores do ABC, nos seus 31 anos de história e lutas, trabalha em favor da ampliação do diálogo permanente com os mantenedores e seus representantes, para que a categoria seja respeitada e seu trabalho valorizado.

É o que está acontecendo em algumas Instituições de Ensino como a Fundação Santo André e a Universidade Metodista, que têm atrasado o pagamento de salários dos docentes e não cumprido os compromissos garantidos por lei, como o depósito do FGTS.  Na busca de soluções que resolvam o problema, a direção do Sinpro ABC tem se reunido com os professores e professoras dessas instituições e mediado o debate e a negociação entre as reitorias e a categoria.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Professores do ABC, José Jorge Maggio, o sindicato vai centrar sua luta em defesa de “nenhum direito a menos” para manter as conquistas dos professores e professoras. “Estamos num processo de negociação com as reitorias da Fundação Santo André e Metodista para que os salários dos docentes sejam pagos em dia e que os compromissos assumidos pelas Instituições sejam cumpridos, afinal os trabalhadores não podem ser penalizados por conta de uma política econômica desastrosa”, afirmou.

Segundo Maggio, além de cobrar o pagamento dos salários em dia e o depósito do FGTS, o Sinpro ABC tem ganho diversas ações na justiça do trabalho em benefício da categoria. “Nós vencemos processos significativos na justiça em favor dos docentes tanto da Fundação, quanto da Metodista, agora é fazer valer as decisões”, disse Maggio.

O presidente do Sinpro ABC informou ainda, que o que está ocorrendo na FSA e na Metodista também tem acontecido em outras Instituições, mas que o Sindicato está atento e tem providenciado as medidas jurídicas cabíveis para fazer valer os direitos dos professores.

Se em sua escola há atraso de salário ou descumprimento de algum direito trabalhista, denuncie ao sindicato. Você não precisa se identificar: 49940700 ; www.sinpro-abc.org.br  ; Whatsapp: 9 8921-2588.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar